Julieverson Figueredo

Por Julieverson Figueredo

Estudante, Editor e Social Media no Em Dia ES. Desenvolvedor de Dicas de planejamento de estudos, materiais e conteúdos para que possamos evoluir cada vez mais e alcançar nossos objetivos através da educação

Por Julieverson Figueredo

Estudante, Editor e Social Media no Em Dia ES. Desenvolvedor de Dicas de planejamento de estudos, materiais e conteúdos para que possamos evoluir cada vez mais e alcançar nossos objetivos através da educação

Como as redes sociais podem ajudar na preparação para o Enem?

Que as redes sociais têm os seus malefícios todo mundo sabe. Passar horas deslizando a tela do celular no Instagram ou Twitter, por exemplo, não é recomendado. Entretanto, as redes podem ser úteis nos estudos, caso saiba como usar da maneira correta.

Nos últimos anos, novos tipos de influenciadores surgiram: os de educação. São, em sua maioria, jovens que, ao longo da sua própria preparação para o vestibular, começaram a criar conteúdo para tanto poderem revisar as matérias, como também para ajudar os outros vestibulandos.

Hoje, muitas são as opções de perfis para seguir, que oferecem conteúdo de qualidade e informativo, com o intuito genuíno de ajudar os estudantes.

Usar as redes como fonte de estudos demanda algumas estratégias. Isso porque é necessário filtrar o conteúdo para não haver distrações. Criar uma conta separada só para os estudos é uma boa, uma vez que é provável que ao abrir seu feed pessoal está cheio de fotos de amigos, familiares e outros meios de entretenimento que podem tirar o seu foco dos estudos. Um novo perfil possibilita filtrar as páginas e hashtags (#) que deseja acompanhar sem precisar ficar pulando aquilo que não é necessário no momento e perdendo tempo de estudo.

Como já falei aqui na coluna em outra oportunidade, ter um cronograma de estudos, onde é separado um tempo para estudar cada uma das disciplinas que o Enem cobra é peça chave para a sua aprovação. Com isso, geralmente dedicamos mais tempo para aquelas matérias que nos trazem mais dificuldade, e um tempo menor para as que já somos craques e só precisamos dar aquela revisada.

Estudando pelas redes necessita a mesma organização. No Instagram, você pode salvar uma publicação que acha interessante para poder ver depois. É só clicar no marcador que fica do lado direito da publicação. Depois, você vai nas opções do seu perfil, entre na opção 'Salvos' e pode criar coleções para dividir os conteúdos de cada disciplina, além de outras opções. Por exemplo: Matemática, Biologia, História, Dicas de Redação etc.

Se você separar por coleções, pode te ajudar a otimizar o tempo, já que o conteúdo estará todo separado e organizado para você estudar. Assim, você não precisa ficar procurando a postagem por minutos.

Perfis para você seguir no Instagram













Clique aqui e acompanhe os outros artigos da coluna, onde já falei sobre redação, cronograma de estudos, matérias para priorizar e muito mais!

ENEM NO EM DIA
Eu sou Julieverson Figueredo, editor e social media aqui no Em Dia ES, e minha missão com a coluna "Enem No Em Dia" é ajudar aqueles que, assim como eu, estão se preparando para o Enem. Em um momento tão anômalo como o que estamos vivenciando agora, a educação teve seus obstáculos aumentados, e buscar apoio para que não desistir é essencial. Semanalmente trarei dicas, planejamento de estudos, materiais e conteúdos para que possamos evoluir cada vez mais e alcançar nossos objetivos!

Saúde mental: aspecto primordial para ir bem no vestibular

Ansiedade, incertezas, medos e inseguranças. Quem está se preparando para o Enem e/ou outros vestibulares sabe que a pressão exercida por terceiros, ou por nós mesmos, é gigante! Frequentemente, sentimos que não vamos conseguir, que a matéria atrasada não ficará em dia, que não estamos sendo produtivos o suficiente etc. Mas calma! Hoje eu venho aqui pra dizer que tudo vai ficar bem.

Quando deixamos esses pensamentos ecoarem na nossa cabeça, os prejuízos promovidos por eles são inúmeros. Cuidar da saúde mental é uma das etapas mais importantes da preparação para o vestibular. 

Segundo pesquisa realizada pelo Programa de Avaliação Internacional de Estudantes, que levou em conta mais de meio milhão de alunos de 72 países, 56% dos jovens brasileiros sofrem com estresse durante os estudos. O país ainda ocupa o segundo lugar no quesito ansiedade.

 “Essa é uma fase que coincide com a entrada do jovem na vida adulta. São muitas decisões a serem tomadas, podendo resultar em transtornos de ansiedade que, dependendo da frequência, acabam desencadeando também uma depressão”, diz a psicóloga Lídia Guerra.

A inteligência emocional
Ao longo do ano de vestibulando, somos colocados à prova diversas vezes. Para conseguir manter a nossa saúde mental estável, é necessário fazer autoavaliações periódicas. Caso você se depare com um sentimento novo, pergunte-se a si mesmo de onde vem essa emoção.

Por exemplo, se você está se sentindo triste, precisa descobrir o que te faz sentir assim. Pode ser que seja porque você não conseguiu fazer o progresso que havia planejado em Matemática, por exemplo. Por meio da autoavaliação, é possível descobrir a causa e pensar em um novo plano de estudos que foque mais no estudo dessa matéria. Não negligencie seus sentimentos! Abrace-os e cuidem bem deles. 

As controversas expectativa
Quem já se pegou pensando se vai ou não passar no vestibular? Tenho certeza que todo mundo - e falo por experiência própria! Essa indagação é ainda mais recorrente entre os vestibulandos veteranos. Criar expectativas em cima de alguns acontecimentos é um comportamento humano. Assim sendo, caso isso aconteça frequentemente com você, não se culpe ou se martirize. É completamente natural termos esperanças de que algo que queremos muito realmente se concretize. A dica aqui é não deixar esse sentimento tomar conta de você. Ao invés disso, crie metas concretas de estudo para alcançar seu objetivo maior este ano, que é a aprovação.

Autocobrança
Nós não precisamos exigir o mundo de nós mesmos. Cada um de nós tem o seu próprio ritmo e processo de aprendizado que precisa ser respeitado. Caso contrário, o efeito é o oposto. Sua mente fica exausta e não consegue absorver nenhum conteúdo novo. Todo mundo tem limites, inclusive você. Não tem problema nenhum em fazer pausas entre os estudos ou descansar no final de semana. Na verdade, essas práticas são as mais indicadas para manter sua saúde mental em dia. Por isso, foque em fazer o seu e não se compare com os demais.

Pressão Social
Sempre haverá alguém para ao nosso redor que irá questionar as nossas ações. Seja um parente, seja um dos amigos ou alguma outra pessoa do nosso círculo social. Tenha em mente que esses comentários não são feitos na maldade. O que acontece é que as pessoas têm pontos de vista diferentes e nem todo mundo consegue se colocar no lugar do outro. Esse “confronto” vai acontecer agora, enquanto estuda, e em vários outros momentos da nossa vida. Pode até ser chato, mas não tem jeito. Cada um tem uma forma própria de interpretar a vida. Agora, cabe a você, enquanto vestibulando, dosar quais comentários são construtivos ou não para a sua situação. Sua vida deve ser decidida única e exclusivamente por você! Faça suas escolhas e mantenha-se firme nelas.

Somatização
Somatizar é quando suas emoções interferem no nosso bem-estar físico. Esse ponto tem a ver quando falamos sobre ter inteligência emocional. Somatizamos quando nossas emoções tomam conta da gente e nossa saúde mental já está nas últimas. Isso gera um sofrimento que poderia ser evitado. Aí entra a ideia de avaliar sempre os nossos sentimentos. Geralmente, o que mais causa somatizações é o estresse acumulado. É aqui que entra os momentos de lazer. Justamente, para você relaxar e conseguir seguir com a rotina de estudos.

Autoestima
É muito comum falar de baixa autoestima, mas ninguém explica exatamente o que é isso, nem o que acontece para essa característica estar baixa. Todo mundo tem qualidades que devem ser exaltadas - você, inclusive! Mas saber valorizar a si mesmo não é uma tarefa fácil. Ainda mais com o bombardeando de ideais nas redes sociais que não conseguimos alcançar. Mas toda vez que você pensar que não irá conseguir passar no vestibular, aja com o pensamento reverso. Veja o quanto você já caminhou e superou nesse tempo de preparação.

Prezar pelo nosso bem-estar mental também faz parte de nos mantermos totalmente saudáveis e aptos para termos um bom desempenho nos estudos. E isso, claro, deve ser feito todo dia! Mas, no Brasil, setembro foi definido como o mês de Prevenção do Suicídio pelo Centro de Valorização da Vida (CVV). Uma das orientações dessa organização é de sempre procurar ajuda especializada, caso você sinta que precise de um apoio.

O CVV realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, e-mail e chat 24 horas todos os dias. Caso sinta necessidade, não existe em ligar 188 e busque ajuda!

Clique aqui e acompanhe os outros artigos da coluna, onde já falei sobre redação, cronograma de estudos, matérias para priorizar e muito mais!

ENEM NO EM DIA
Eu sou Julieverson Figueredo, editor e social media aqui no Em Dia ES, e minha missão com a coluna "Enem No Em Dia" é ajudar aqueles que, assim como eu, estão se preparando para o Enem. Em um momento tão anômalo como o que estamos vivenciando agora, a educação teve seus obstáculos aumentados, e buscar apoio para que não desistir é essencial. Semanalmente trarei dicas, planejamento de estudos, materiais e conteúdos para que possamos evoluir cada vez mais e alcançar nossos objetivos!

O que é a TRI e como ela pode afetar sua nota no Enem

Quem está se preparando para o Enem sabe que para tirar uma boa nota e entrar no curso desejado são nescessárias algumas estratégias, que vão além de apenas estudar as matérias mais cobradas. O método de correção do exame é chamada de Teoria de Resposta ao Item (TRI). Trata-se de um sistema capaz de analisar as questões que o estudante respondeu corretamente e dar um peso específico para cada acerto. 

A estrégia para o Enem, quando falamos de TRI é apenas uma: foque nas questões fácies. As perguntas são divididas previamente em grupos: fáceis, médias e difíceis. Elas estão misturadas ao longo da prova e não estão sinalizadas, o estudante não sabe qual questão pertence a qual grupo. Através de estatísticas e teorias matemáticas, a TRI analisa as respostas do aluno: se constata que ele errou muitas perguntas da categoria “fácil” e acertou muitas perguntas da categoria “difícil”, considera o fato estatisticamente improvável e deduz que ele chutou. Assim, a média do aluno que chutou cai. No final, a nota não depende apenas do valor absoluto de acertos. Depende também da dificuldade das questões que se acertou ou errou. 

Você pode estar se perguntando: mas por que o Inep usa esse método de correção? Segundo a coordernação da prova, o objetivo da TRI é evitar que o candidato consiga se valer do fator sorte na hora de responder as questões. Assim reforça-se a cultura de que o importante é uma boa preparação para a prova, uma leitura calma e concentrada das questões e uma reflexão consistente na hora de respondê-las. Chute não tem vez no exame!

Mitos sobre a TRI

Deixar o gabarito em branco
Essa nem deve ser uma possibilidade! O chute em determinada questão pode ser detectado e causar a diminuição da nota, mas vale muito mais a pena um acerto casual do que uma resposta em branco. Uma resposta certa sempre vale mais do que errar ou não responder, acertando no chute ou não.

Adivinhar as perguntas mais fáceis
Dissecar o Enem em busca das perguntas que garantem mais nota? Não! Além de perder tempo (que é valioso demai para a prova), não é possível saber quais perguntas são realmente as difíceis.

A TRI vai me prejudicar
Não pense que sua nota irá mudar radicalmente agora. O sistema não altera significativamente o ranking dos candidatos. Contribui, sim, para detalhar melhor as notas, o que pode ajudar a evitar empates ou na disputa por carreiras muito disputadas, onde cada detalhe faz diferença. Com TRI ou sem TRI, o mais preparado é quem vai melhor.

Clique aqui e acompanhe os outros artigos da coluna, onde já falei sobre redação, cronograma de estudos, matérias para priorizar e muito mais!

ENEM NO EM DIA
Eu sou Julieverson Figueredo, editor e social media aqui no Em Dia ES, e minha missão com a coluna "Enem No Em Dia" é ajudar aqueles que, assim como eu, estão se preparando para o Enem. Em um momento tão anômalo como o que estamos vivenciando agora, a educação teve seus obstáculos aumentados, e buscar apoio para que não desistir é essencial. Semanalmente trarei dicas, planejamento de estudos, materiais e conteúdos para que possamos evoluir cada vez mais e alcançar nossos objetivos!

Fique em dia

Logomarca